| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

JORNAL TONYEISA
Desde: 15/03/2010      Publicadas: 27      Atualização: 28/01/2015

Capa |  BELEZA  |  CINEMA  |  CULINÁRIA  |  DIVERSÃO  |  MODA  |  NOTICIAS GERAIS  |  POLÍCIA  |  SERVIÇOS


 NOTICIAS GERAIS

  06/06/2011
  0 comentário(s)


REMÉDIO REDUZ RISCO DE CÂNCER DE MAMA EM 65%

Pesquisa com droga que reduz a produção de estrógeno tem resultados promissores em mulheres que já apresentam fatores de risco para doença

REMÉDIO REDUZ RISCO DE CÂNCER DE MAMA EM 65%
Uma droga antiestrogênica demonstrou uma promissora redução de 65% no risco de câncer de mama entre as mulheres pós-menopausa, indica um estudo da Faculdade de Medicina de Harvard apresentado neste sábado na reunião anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica.

"A pesquisa pode significar um grande avanço para as mulheres que apresentam maior risco de desenvolver a doença, que afeta cerca de 1,3 milhão de pacientes no mundo a cada ano, causando a morte de 500 mil", afirmou o doutor Paul Goss, principal autor do estudo.

Um estudo clínico realizado no Canadá mostrou que o risco de câncer de mama em mulheres na menopausa diminuiu em 65% quando as pacientes foram medicadas exemestano, uma droga oral que reduz a produção de estrógeno, hormônio que os médicos acreditam ter ligação com o aparecimento da doença. "O estudo mostrou não só uma impressionante redução do câncer de mama como também o surgimento de excelentes efeitos secundários", comemorou Goss.

Tratamento - Outras drogas, como o tamoxifeno e o raloxifeno, usados no combate ao câncer, já foram aprovadas pela Agência de Drogas e Alimentos dos Estados Unidos (FDA, na sigla em inglês) para o tratamento preventivo da doença. No entanto, elas são pouco utilizadas em função do registro de graves efeitos colaterais, dentre os quais um caso de câncer de útero e coágulos de sangue potencialmente fatais.

A pesquisa de Goss, em contrapartida, afirma que inibidores da enzima aromatase, como é o caso do exemestano, neutralizam a produção de estrógeno "sem as graves toxicidades observadas com o tamofixeno".

O estudo clínico foi realizado entre 2004 e 2010 com 4.560 mulheres dos Estados Unidos, Canadá, Espanha e França que apresentavam pelo menos um fator de risco, como ter mais de 60 anos de idade ou manifestado tumores de mama anteriormente. Os resultados serão publicados no New England Journal of Medicine.



  Mais notícias da seção SAÚDE no caderno NOTICIAS GERAIS
08/06/2011 - SAÚDE - COMPARE NOVE TIPOS DE PÃES ANTES DE INCLUI-LOS NA DIETA
Eles são ricos em carboidratos e variam bastante na quantidade de fibras ...
26/08/2010 - SAÚDE - VIVA MELHOR COM MENOS SAL
Com pequenas mudanças na dieta e os novos produtos da indústria, é possível vencer a hipertensão sem abrir mão de comer bem " e com prazer....
17/04/2010 - SAÚDE - CHOCOLATE PODE SER BOM REMÉDIO PARA DOENTES HEPÁTICOS, DIZ ESTUDO.
Alimento combateu aumento da pressão arterial no abdome.Experiência mostra, porém, que apenas o chocolate amargo tem esse efeito....
19/03/2010 - SAÚDE - COMBATE À DENGUE
Combate à Dengue é uma responsabilidade dos órgãos públicos e de toda população. O mosquito da dengue (aedes aegypti) se reproduz em qualquer lugar que houver condições propícias (água parada limpa ou pouco poluída). A conscientização da população e a tomada de medidas são de fundamental importância para a redução e, quem sabe, a erradicação desta ...



Capa |  BELEZA  |  CINEMA  |  CULINÁRIA  |  DIVERSÃO  |  MODA  |  NOTICIAS GERAIS  |  POLÍCIA  |  SERVIÇOS
Busca em

  
27 Notícias